Efeito colateral

Meu coração pulsa com batimentos coordenados. A respiração uniforme administra a saída e a entrada do ar nos meus pulmões. O piscar que limpa meus olhos para um novo olhar. Os movimentos voluntários e involuntários que continuo realizando. Meus sentidos detectam sua presença, sua lenta aproximação. Seus braços em minha cintura, sua boca colada em meu ouvido. A força de seus braços e de sua voz.

O efeito colateral.

O coração agora pulsa rapidamente, não sabendo mais se coordenar. Minha respiração falha. Meus sentidos apenas sentem você. O suor esfria minhas mãos quentes e trêmulas. Minha cabeça vira, estimulada pelo seu cheiro, e encontra seu pescoço. Meus ouvidos só percebem o seu respirar e o som da sua voz. Uma dor súbita, agonia, tranquilidade, felicidade, amor e paz. A proximidade é insuficiente. O abraço parece algo que já não pode se quebrar. Seu coração batendo perto do meu. A respiração se torna regular. O tremor cessa. Meus olhos se fecham e minha garganta perde a voz. O silêncio se torna mágico, enquanto minhas cordas vocais escondem: “Eu te amo”.

abraço

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s