Atritos no subconsciente

Sinceramente não sei por que isso me aflige tanto, porque gasto horas me imaginando em situações nas quais eu não gostaria de estar. Ou será que gostaria? Será realmente que alguma parte no meu subconsciente me imagina ao seu lado, gastando carinhos e afetos que eu venho guardando tão cuidadosamente para o meu esperado príncipe encantado que até agora não deu sinal de sua existência? E porque será que eu tenho toda essa relutância em deixar meu coração seguir o seu caminho? Mas ao mesmo tempo eu sinto que não tenho a certeza absoluta do seu amor por mim, sinto que os seus sentimentos estão tão obstruídos e inalcançáveis que acabam alterando e confundindo os meus. Quanto mais eu penso nisso mais longe de uma conclusão eu acabo, mais confusa eu fico, com mais sonhos meu coração se enche e ironicamente mais rejeições minhas aparecem. Estou cansada de tentar entender, quero ter pelo menos um dia de paz para esquecer de tudo e deixar o mundo seguir seu curso normalmente, mas não dá, não tem como eu viver e esbarrar com você, conversar com você sem finalmente me decidir e escolher com qual sentimento eu vou conviver pelo resto da minha vida. Sempre pensei que seria fácil, assim como nos filmes, eu me apaixonaria por quem estivesse apaixonado por mim, algumas coisas entrariam no meio, mas nada que o famoso “amor de verdade” não vencesse. Infelizmente não é assim, aliás, a diferença é gritante. Pode adicionar nos capítulos anteriores ao “felizes para sempre” a insegurança, incerteza, indecisão, carência, depressão, tudo o que faz parte de um processo chamado VIDA. Certas ações suas me fazem ter a certeza de que eu estou delirando em achar que alguma parte sua sente algo além de amizade por mim, porém suas palavras trazem de volta a minha incerteza, já que elas não combinam com seus atos, são extremamente diferentes, elas são doces e honestas, são confiáveis e extremamente boas de se escutar. Sua bipolaridade me mata por dentro, aumenta essas minhas duvidas que me sufocam o tempo todo e tornam muito mais difícil minha decisão. Mas não é só esse o problema, existe outro fator que pesa muito nesse dilema, um fator que eu não tenho orgulho de dizer mas que eu preciso apontar: não sei se quero te amar. não quero te amar…

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s