Defesa

 

Recomeço. Quantas vezes essa palavra já não atravessou o meu caminho? Sinceramente, perdi as contas assim que tentei calcular.

Foi preciso fechar os olhos para que eu pudesse finalmente enxergar. Quando você sonha com o coração partido, desistir é a pior parte. E eu fui relutante. Por muito tempo eu criei respostas defensivas, querendo e não querendo te proteger. Dizer a mim mesma que eu não estava enganada quando vi tudo o que vi no fundo dos seus olhos. Advoguei tentando de todas as formas refutar os argumentos do júri popular. No fim do caso, estava você no banco do réu e eu sem mais forças para continuar acreditando que valia a pena ganhar o caso.

Eu saí antes que o juiz desse a sentença. Precisei correr de todas as vozes que gritavam em minha cabeça, da luta interna que eu sabia que começaria e me desgastaria por um tempo muito maior do que eu já suportara. E eu não tinha provas e muito menos fatos. O que eu tinha eram evidências que nunca foram confirmadas e pareciam cada vez mais distantes, mesmo que lá no fundo elas ainda pulsassem devagar.

E eu desisti. Finalmente enterrei. Arquivei como mais uma lembrança. Cerrei os olhos já sabendo que imagem eu iria encarar. Tateei cada detalhe, olhei para os mesmos olhos que um dia eu acreditei que devolveriam-me toda a honestidade que eu entreguei e não senti nada além da sensação de ser uma memória boa. Abri os olhos consciente de que finalmente eu tinha enxergado. Crente que as evidências eram apenas evidências nunca comprovadas que só serviam para machucar desnecessariamente.

Respirei fundo. Encarar o mundo estando vazia requer coragem e eu decidi absorver a liberdade. A dor, que vez ou outra dava leves alívios transformando-se em torpor, agora tonara-se vazio. Um vazio que eu tentei preencher tentando encontrar a honestidade que eu entregara. O problema é que há sempre evidências demais que demoram a se comprovar. E o cansaço pra lidar com mais uma luta e mais um mosquitinho vindo incomodar toda noite também já é demais.

Desviei o olhar, redirecionei minhas intenções. Mas o foco sempre fica meio embaçado, porque aquele vazio está ali e, quando tem a oportunidade, ocupa tudo, e o tudo vira nada.

Eu tinha um mundo no seu olhar tão aconchegante que esqueci de ver o mundo com meus próprios olhos. O vazio, no fim, pode não ser tão vazio assim para quem volta a enxergar. É só aquele velho amigo Recomeço com a antiga promessa de ser natural.

Anúncios

3 thoughts on “Defesa

  1. Deivison diz:

    Interessante a analogia com o Direito. Belo texto!

    “Eu tinha um mundo no seu olhar tão aconchegante que esqueci de ver o mundo com meus próprios olhos.”

    Acho que não seria demais eu pedir pra você jamais deixar de escrever. Você faz isso muito bem.

  2. Luísa diz:

    Quando você sonha com o coração partido, desistir é a pior parte. E eu fui relutante. Por muito tempo eu criei respostas defensivas, querendo e não querendo te proteger.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s