Sobre fotos, Maias e mentiras

GATO PRETO

 

Eu achava que não. Merda, eu jurava que você não mexia mais comigo, gritei isso para quem quisesse ouvir, saí distribuindo essa frase como se precisasse provar para mim mesma que ela era verdadeira. Sabe, aquela história que uma mentira contada várias vezes se torna verdade. Então, isso é mentira. Encharquei-me dessa falsidade toda, da frase “eu estou bem, já superei ele”, quase como um hino próprio, um mantra para conseguir seguir em frente.

Relacionei-me com outras pessoas, beijei outras bocas e senti outros corpos juntos ao meu, fui obrigada a fazer isso para não enlouquecer a sua espera, pois esperar por você é quase tão patético quanto esperar pela previsão dos Maias para o fim do mundo em 2012 – aquela expectativa, todos aqueles planos, cenas de filmes passando em minha cabeça, e no fim, não houve um fim. Ainda sinto que não tivemos o ponto final que nosso relacionamento merecia, um ponto final claro e sincero. Por isso ainda vivo esperando por você, meio que sem saber, meio que sem querer enxergar. Bloqueei meus pensamentos sobre nós, ignorei as batidas apressadas do meu coração toda vez que seu nome era sussurrado por alguém e simplesmente me forcei a te superar, bom pelo menos tinha achado que sim.

E então porque que depois de tantos meses, quando finalmente uma mísera foto sua – uma única foto que não consegui evitar, que apareceu no meu facebook na hora certa (ou errada) e no lugar certo (ou errado) – me fez decair tão rapidamente? Uma foto, apenas você de óculos e sua gatinha preta – nada nem ninguém mais – me fez marejar os olhos e acelerar o coração, enquanto minhas mãos suavam frias e minha boca secava. Tudo isso apenas para me provar que não, uma mentira contava várias vezes não se torna realidade, se não eu não teria me apaixonado mais uma vez, tudo de novo, pelo seu eu naquela foto. Porém, já tive provas suficientes na minha vida de que me apaixonar por você é ruim, muito ruim, apocalipticamente ruim. E não quero mais uma previsão desastrosa – estilo Maias 2012 – para ansiar. Eu apenas não quero mais te querer, pois esse querer doentio está, obviamente, me matando e não me deixa seguir em frente.

Porra, quando chegou a famosa data do fim do mundo em 2012, e nada aconteceu, todos seguiram em frente, continuaram suas vidas, viveram o 2013. Você é o meu final de 2012, o meu lindo desastre que não aconteceu, a minha expectativa frustrada, e o que eu só quero agora é o meu 2013. Quero que minha vida continue e que eu fique feliz por isso, preciso poder prever outros desastres em minha vida, não apenas reviver o seu. Quero. Preciso. Apenas, não consigo. Não… Consigo.

Anúncios